Decreto fecha parques e serviços ‘não essenciais’ em Ribeirão

Ribeirão Preto decretou situação de calamidade pública nesta segunda-feira (23).
O decreto 76/2020 da Prefeitura de Ribeirão Preto que declara situação de calamidade pública no município, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), recomenda que os moradores saiam de casa apenas em atividades essenciais, como compra de alimentos, remédios ou de exercícios físicos.
Apesar disso, os parques públicos do município e o Bosque Fábio Barreto deverão ficar fechados no período entre terça-feira (24) até o dia 26 de abril, assim como, fica vedada a utilização das praças para prática de atividades físicas e eventos públicos.
O decreto ainda prevê o fechamento de estabelecimentos privados “não essenciais” até o dia 7 de abril. O decreto abrange prestadores de serviços e shoppings centers. O texto também proíbe o consumo dentro de todos os estabelecimentos.
Poderão funcionar estabelecimentos que vendem alimentos, como supermercados e restaurantes (apenas para entregas delivery e drive thru). Farmácias e outros estabelecimentos de saúde, como hospitais, clínicas de vacinação e clínicas de fisioterapia, também poderão continuar funcionando.
Outros estabelecimentos que poderão abrir nos próximos 15 dias são lavanderias, transportadoras, oficinas de veículos, serviços de limpeza, hotéis, supermercados, feiras livres, distribuidoras de gás, postos de combustíveis, lojas de material de construção, pet shops, bancas de jornal, empresas de comunicação e call centers (deverão obedecer a regras de capacidade).
Nos supermercados e farmácias, deverá ser obedecida a capacidade de um cliente no perímetro de cinco metros quadrados. Já os call centers deverão ter espaço de dois metros da mesa de cada funcionário.

Fonte: ACidade On