Prefeitura de Ribeirão Preto, SP, anuncia troca de 42 km de redes de água ao custo de R$ 13 milhões

A Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) abriu licitação para a troca de 42 quilômetros de redes de água em quatro bairros da cidade. As obras estão orçadas em 13,8 milhões e os recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), do governo federal, por meio do programa ‘Saneamento para Todos’. As empresas interessadas têm até o dia 29 de outubro para a entrega das propostas. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em 12 meses.
Segundo o Departamento de Água e Esgoto (Daerp), redes antigas serão substituídas no Jardim São Luiz, Campos Elíseos, Jardim Macedo e Jardim Recreio. As estruturas obsoletas são uma das principais responsáveis pelos vazamentos, que correspondem a 60% das perdas registradas no município. O plano é reduzir o problema no sistema para 30% até 2021.
Além do desabastecimento relatado por moradores, os vazamentos despertam preocupação por causa do Aquífero Guarani. Toda a água potável usada em Ribeirão Preto é retirada dele e o desperdício é um alerta às autoridades.
A maior parte do serviço anunciado será concentrada nos Campos Elíseos, na Zona Norte, com a substituição de 15,9 quilômetros de rede. No Jardim São Luiz, na Zona Sul da cidade, as redes instaladas ainda são de amianto. O produto foi proibido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em novembro de 2017, por causa dos riscos à saúde.
De acordo com o superintendente Afonso Reis Duarte, os trabalhos estão previstos dentro do projeto de setorização elaborado pelo Daerp. O plano abrange investimentos totais de R$ 83.523.974,00 na implantação de 56 setores de abastecimento na cidade. Segundo o Daerp, as melhorias vão permitir que o abastecimento passe a ser feito 100% dos reservatórios para a rede.
Apesar da dimensão, o Daerp informou que não será necessário abrir as ruas em cerca de 95% da obra, o que deve causar menos transtornos. Atualmente, o departamento realiza a troca da tubulação de esgoto na Avenida Jerônimo Gonçalves, na região central, e um trecho da via precisou ser interditado para o serviço.
Fonte: G1