Empréstimo do Auxílio Brasil começa hoje; saiba onde e como pedir.

O empréstimo consignado do Auxílio Brasil começa nesta segunda-feira (10). O Ministério da Cidadania autorizou a Caixa Econômica Federal e mais 11 bancos a oferecerem essa linha de crédito. O valor da parcela do empréstimo é descontado automaticamente do valor mensal do benefício para quem contratar o empréstimo. Veja abaixo a lista de bancos autorizados e entenda as regras:

Quem pode contratar o empréstimo?

O empréstimo precisa ser contratado pelo responsável familiar, que é a pessoa da família que está inscrita no CadÚnico e que é a titular da conta poupança social da Caixa em que o Auxílio Brasil é depositado.

Em 4 de outubro, o governo federal anunciou a inclusão de 500 mil famílias na lista de beneficiários do Auxílio Brasil em outubro. Com isso, o programa passou a atender 21,1 milhões de famílias.

Qual a taxa de juros do empréstimo?

A taxa máxima de juros é de 3,5% ao mês, mas cada banco vai poder adotar a taxa que quiser, desde que seja menor que 3,5%. O Ministério da Cidadania afirma que cada responsável familiar deve entrar em contato com os bancos autorizados para verificar qual a melhor proposta de empréstimo.

Em que bancos posso pedir o empréstimo do Auxílio Brasil?

O Ministério da Cidadania afirma que 12 bancos foram autorizados a oferecer o consignado do Auxílio Brasil. São eles:

Caixa Econômica Federal

Banco Agibank

Banco Crefisa

Banco Daycoval

Banco Pan

Banco Safra

Capital Consig Sociedade de Crédito Direto

Facta Financeira Pintos S/A Créditos

QI Sociedade de Crédito Direto

Valor Sociedade de Crédito Direto S/A

Zema Financeira.

Quando o empréstimo cai na minha conta?

Depois que o crédito for aprovado, o valor será depositado pela instituição financeira na mesma conta onde é feito o pagamento do benefício em dois dias úteis depois da contratação do empréstimo.

Qual o valor máximo do empréstimo?

As instituições vão poder descontar no máximo 40% do valor permanente do Auxílio, que é R$ 400. O desconto dá R$ 160, o que significa que sobraria até R$ 240 para cair na conta do beneficiário que tiver um empréstimo contratado.

A modalidade considera o valor de R$ 400 do benefício, porque o pagamento de R$ 600 será feito até dezembro deste ano.

Qual o prazo máximo de pagamento?

De até 24 meses (dois anos). Quando vale a pena fazer? Eli Borochovicius, professor de finanças do curso de Administração da PUC-Campinas, só considera interessante pegar o empréstimo se a pessoa está negativada, e após comparar os juros da dívida dela e os do consignado. Se a taxa da dívida atual for maior, vale a pena pegar o empréstimo e quitar a dívida.

Quais cuidados tomar?

As taxas de juros cobradas são altas. O beneficiário deve avaliar se vale o empréstimo não irá comprometer o sustento da família.

Lembre-se que o pagamento da dívida é descontado automaticamente do benefício, ou seja, não existe a opção de não pagar.

Do UOL